top of page

TAEs decidem em assembleia continuidade da Greve

Em Assembleia Geral dos (as) Téncico-administrativos (as) da UFPA, UFRA, UFOPA e Unifesspa, realizada na manhã de terça, 23/04, com participação de cerca de 450 servidores (as) presencialmente, no Hall da Reitoria da UFPA, e on-line, foi aprovada a manutenção da greve por tempo indeterminado, pois a contraproposta apresentada pelo governo Lula na sexta, 19/04, foi considerada insuficiente.

⚠️ A Assembleia aprovou também:

➡️ Reafirmar a proposta de reestruturação de carreira aprovada em plenária e protocolada no MGI, rejeitando a proposta do governo apresentada na mesa de negociação de 19 de abril manifestando a concordância com os pontos acatados pelo governo;

➡️ Apresentar contraproposta do índice de recomposição salarial trazendo, da mesa geral para a específica, o índice construído pelo FONASEFE e calculado pelo DIEESE, de 34%, dividido em 2024, 2025 e 2026 (10,34% a cada ano) como orientado pelo relatório da CNSC;

➡️ Participação na campanha: "Lula, Haddad, Esther e Tebet, recebam os Trabalhadores da Educação", organizada pelo CNG e nas sextas-feiras, enquanto durar a greve, subir a Hashtag #LulaRecebaOsTae, no X e no Instagram;

➡️ Realizar atividades com políticos, preferencialmente em contato com lideranças de bancadas, regionalizadas, em busca de apoio e de resolutividade da nossa greve;

➡️ Organizar atividades nos ministérios da Fazenda, Desenvolvimento, Planejamento, Gestão e Inovação e principalmente no Congresso; bem como atividades nas Câmaras Municipais e Assembleias Legislativas em todas as cidades onde houver unidades e/ou campi avançados das universidades e institutos, além de protocolar moção e solicitar a realização de audiências em apoio a nossa greve;

➡️ Reafirmar a proposta de carreira apresentada pela FASUBRA em outubro do ano passado, analisada no Relatório do GT Reestruturação, incluindo a aglutinação dos níveis A/B (com 40% da remuneração do nível E) e C/D (com 60% da remuneração do nível E), o estabelecimento do RSC e todos os demais pontos;

➡️ Propor ao ANDES, SINASEFE, FONASEFE, como também ao movimento estudantil, a realização de fortes atos unificados no 1° de maio

➡️ Propor ao Andes, Sinasefe e aos estudantes em greve, a conformação de um comando nacional e comandos locais de greve unificados, para reivindicar do governo federal o nosso programa em defesa da recomposição orçamentária das universidades, reestruturação das carreiras e demais pautas comuns, além de planejar calendários comuns da greve da Educação federal;

➡️ Sobre os cargos amplos que o governo diz ter acordo e querer debater melhor, acaba com cargos como o de Secretário-Executivo, Publicitário, Relações Públicas e de técnicos de laboratório de várias áreas, por isso a CNSC deve elaborar um estudo mais preciso sobre como isso funcionaria, pois há dúvidas se essa mudança possa trazer prejuízos para várias profissões que terão seus cargos diluídos nesses cargos amplos.



119 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page