top of page

Taes da UFPA votam paralisação e ato em 03/10. Na UFRA assembleia define participar de protesto

A assembleia dos técnico-administrativos (as) da UFPA, realizada em 27/9, votou por unanimidade paralisar as atividades no dia 3/10 e participar de ato de rua unificado com outros servidores federais - o local do ato unificado ainda está sendo definido. A paralisação é nacional e tem como pautas centrais a luta por inclusão de verbas na LOA de 2024 para reajuste salarial, equiparação dos nossos auxílios aos do judiciário e reestruturação das nossas carreiras, como também o arquivamento da PEC 32/2020 e a luta pela revogação das medidas de Temer e Bolsonaro que atacam os direitos dos servidores federais. Também estão na pauta a luta contra as intervenções bolsonaristas nas universidades, como a que ocorre na UFRA, com a reitora Herdjânia Lima que foi nomeada por Bolsonaro sem ser eleita pela comunidade acadêmica.


Na quinta-feira (27) às 15h, TAEs da Unifesspa realizam assembleia para também definir sua participação nessa dia nacional de luta. A assembleia dos TAEs da UFOPA será na sexta-feira (29) pela manhã para debater a paralisação.


Assembleia da UFPA define propostas e calendário de mobilização


A partir das propostas vindas da base na assembleia, discutiu-se e aprovou-se fazer campanha nas redes sociais com fotos e vídeos dos servidores reclamando do governo Lula negociação já, reajuste salarial e valorização. Além disso também ficou definido termos uma faixa do Sindtifes-PA no ato unificado e panfletagens nos portões na sexta-feira (29/9) e segunda-feira (2/10) para mobilizar e ganhar a categoria para aderir à paralisação.


Sindtifes-PA enviou à Reitoria da UFPA ofício (que você pode baixar aqui) informando a paralisação. Divulgue em seu local de trabalho nos grupos.


Moção de apoio às lutas contra as privatizações em SP, no PA e em todo país


A assembleia aprovou por unanimidade também moção de apoio à luta dos (as) trabalhadores (as) do Metrô, CPTM e Sabesp em São Paulo que farão dia 3/10 greve unificada contra as privatizações do governador Tarcísio, da extrema-direita.

A moção, igualmente, apoia a luta das (os) empregadas (os) da Cosanpa contra a privatização e repudia as privatizações que estão sendo propostas em todo o país pelos governos em aliança com banqueiros e grandes empresários nacionais e internacionais.

376 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page