Após nomeação de Tourinho, a unidade entre as categorias em prol da UFPA deve ser mantida

 

Sindtifes, Adufpa e DCE-UFPA realizam nesta quinta-feira (22) plenária unificada online para seguir atuando de forma conjunta em prol da autonomia universitária, para tratar de temas como Ensino Remoto Emergencial (ERE), a democracia na instituição e a defesa da universidade pública. As pautas centrais são os cortes de orçamento e outras ações de desmonte da educação por parte de Bolsonaro.

Na semana passada, o governo federal nomeou Emmanuel Tourinho e Gilmar Pereira para o segundo mandato da dupla no comando da administração superior da UFPA. Após mobilizações de toda a comunidade para que a vontade expressa pela comunidade em consulta pública fosse respeitada, o governo Bolsonaro precisou nomear o candidato eleito, mesmo tendo agido no intuito de atrapalhar a recondução do professor. As categorias decidiram, no entanto, que a luta unificada não pode parar.

“A nomeação do professor Emmanuel Tourinho representou uma grande vitória da comunidade acadêmica e da sociedade que defende a universidade pública e defende a autonomia universitária, porque todo mundo sabe que a intenção do governo Bolsonaro era nomear um interventor. Tanto que o Bolsonaro protelou a nomeação desde 22 de setembro ao dia 14 de outubro. A nomeação foi conquistada com muita luta: com ações judiciais, ações diretas de inconstitucionalidade, representações no Ministério Público Federal (MPF), mandado de segurança no STF (Superior Tribunal Federal) e vários protestos presenciais, como a carreata”, destacou William Mota, coordenador de Comunicação do Sindtifes.

 

 

comments

Links importantes