“Prêmio Sindtifes de Literatura é fundamental”, afirma escritor Anselmo Gomes

 

A segunda edição do Prêmio Sindtifes de Literatura está com as inscrições abertas. Os interessados devem enviar os textos até o próximo dia 31 de agosto. Parte do grupo de vencedores de 2019, da categoria de contos, o técnico-administrativo da UFPA e escritor Anselmo de Sousa Gomes (o primeiro na foto), defende o concurso por acreditar que a literatura paraense ainda sofre preconceito e tem pouco espaço para difusão.

Anselmo é o primeiro entrevistado da série de textos do Sindtifes sobre a importância da literatura. Os escritores Glória Maria da Silva Martins e João Marcelino Pantoja Rodrigues, premiados nas categorias poesia e crônica, serão os próximos entrevistados.

Confira a entrevista de Anselmo Gomes.

Sindtifes: Na sua opinião, qual a importância de iniciativas como o Prêmio Sindtifes de Literatura para a produção literária paraense?

Anselmo: Iniciativas como o Prêmio Sindtifes são de suma relevância para o desenvolvimento e a disseminação da literatura paraense, tendo em vista a escassez de incentivos ou condições adequadas para a produção local. Ainda há muito preconceito e desconfiança para com o que produzem os escritores locais, e esse tipo de premiação abre uma possibilidade de que o público, de uma forma geral, tenha contato com o fazer literário paraense, e como o mesmo é plural e rico de linguagens.

S: Com a pandemia, o que você acredita que pode mudar nos modos de produção e consumo de literatura?

A: São tempos que, sem dúvida, modificarão em definitivo as formas de ser e existir em nossa sociedade. E como a literatura é um reflexo direto desta, penso que o processo de escrita literária será afetado no sentido de temáticas que reflitam acerca dessa nova realidade que será imposta à humanidade pós-pandemia. O consumo de literatura, nesse âmbito, já vem sendo modificado, ao meu ver, com uma aproximação maior pela leitura, advinda do isolamento social. Isso dá a possibilidade de que novas descobertas, e de uma ressignificação da leitura como algo essencial para a compreensão do mundo que nos cerca.

S: Além do prêmio do ano passado, você também já possui livros publicados e presença em outros projetos. Fale um pouco sobre sua trajetória e planos.

A: Comecei minha caminhada na literatura em 2001, quando fui selecionado pela primeira vez para publicação em um concurso da UFPA. Desde então, já são 3 livros publicados, e alguns prêmios vencidos. Gosto de dizer que sou, em essência, um poeta que vez ou outra escreve prosa, pois tenho o lirismo e a busca pela linguagem poética muito presente na minha obra. Como projeto para o futuro, um livro sobre o qual ainda não posso dizer muito, mas que, resumidamente, tratará do processo de desmistificação de entidades do imaginário amazônico em meio a contextos de opressão e terror.

 

comments

Links importantes