Após cobrança do Sindtifes, EBSERH anuncia reforma da cozinha do Barros Barreto

Em resposta a um ofício enviado pelo Sindtifes, no dia 11 de maio, a superintendência do Complexo Hospitalar Universitário da Universidade Federal do Pará (CHU-UFPA) afirmou que a cozinha do Hospital Universitário João de Barros Barreto (HUJBB) será reformada, em obra que deve ter sua primeira etapa finalizada no mês de agosto.


O Sindtifes denunciou com fotos e informações, encaminhadas à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), a situação de insalubridade encontrada na unidade de saúde, com ausência de ventilação e até presença de ratos.


“Em relação à infraestrutura do espaço da cozinha, informo que a reforma prevista para esse setor será de ordem geral, mudando área de produção, refeitório e área administrativa”, afirma a superintendente do CHU-UFPA, Regina Fátima Feio Barroso, no ofício de resposta.


De acordo com a gestora, a primeira etapa de reforma e melhorias da área de produção estava programada para início em março de 2020, mas não começou em razão ao estado de calamidade pública provocado pela pandemia de covid-19. A superintendência promete melhorias na parte elétrica, hidráulica, piso, pintura e iluminação.


“Importante mencionar que há uma verdadeira união de esforços na resolução das inconformidades estruturais do espaço da cozinha no prazo mais exíguo possível, destacando, por exemplo, que a UFPA já sinalizou na disponibilização de R$ 260 mil para contemplar essa primeira etapa dos serviços, enquanto que a EBSERH com orçamento no montante de R$ 1,8 milhão”, demarca a superintendente.


Regina Feio argumenta ainda que “as fotos juntadas pelo sindicato no expediente enviado não mais representam a realidade da área da cozinha do HUJBB. Melhorias já foram implementadas, controle de pragas já foi atualizado por esta nova gestão, fluxos de processos foram revisados, entre outras providências que puderem ser adotadas de imediato”.


Quanto à reforma e medidas anunciadas pela pelo Complexo, o Sindtifes afirma que seguirá fiscalizando para que os direitos de trabalhadores e pacientes não sejam violados.

comments

Links importantes