Nota de Repúdio ao assassinato de Dilma Ferreira da Silva

No dia 22 de março, foi denunciado o assassinato da coordenadora regional do MAB da região de Tucuruí, Dilma Ferreira da Silva, e mais duas pessoas, Claudionor Costa, o marido de Dilma, e Hilton Lopes. O crime ocorreu dentro do assentamento Salvador Allende, às margens da rodovia Transcametá (no município de Baião), a 60 km de Tucuruí.

Ainda não se sabe quem matou e quais as motivações deste bárbaro homicídio triplamente qualificado. De todo o modo, é urgente cercar de solidariedade os familiares, amigos e companheiros (as) de Dilma, Claudionor e Hilton e exigir do governador do Estado Helder Barbalho que haja investigação célere e rigorosa do ocorrido, pois não podemos seguir convivendo com assassinatos de lideranças de movimentos sociais e defensores dos direitos humanos em nosso Estado, como Dilma, pois se trata de um atentado contra a democracia e contra todos e todas que lutam por reforma agrária e justiça social no campo amazônico.

Investigação e punição para os assassinos e mandantes do assassinato de Dilma, Claudionor e Hilton.

Reforma agrária já e reparações aos atingidos por barragens.

Toda solidariedade ao MAB.

 

comments

Links importantes