Chapa 1 pauta suas propostas em causas locais e de âmbito nacional

A chapa 1, uma das três chapas que disputam a coordenação do Sindtifes, defende em suas propostas de campanha que o sindicato deve atuar em escala regional e nacional. De acordo com seus representantes, a prioridade da gestão, caso eleita, será fortalecer as lutas internas das quatro universidades (UFPA, Ufra, Ufopa e Unifesspa) e participar de embates mais amplos da categoria, como a defesa pelos direitos do servidor.

A principal proposta da chapa é criar o conselho de delegados sindicais de base que, para os representantes, “permitirá aproximar as lideranças da categoria por locais de trabalho da direção do sindicato e enraizar o trabalho político-sindical”. Em âmbito nacional, as principais bandeiras serão a luta pela jornada de 30 horas semanais e a ampliação das vagas para técnicos em programas de pós-graduação.

O grupo que compõe a chapa 1, em entrevista, afirmou ainda que o contexto político nacional é de grande preocupação por conta dos cortes de direitos dos trabalhadores. “Eles querem reduzir salários, cortar benefícios e alterar a estrutura de nossa carreira de modo a dificultar nossa progressão e reduzir os percentuais do que recebemos por incentivo à qualificação”, afirmaram, por escrito.

No próximo dia 19, às 10h, no hall da reitoria da UFPA, a chapa participará do debate junto aos demais concorrentes. Os trabalhadores devem comparecer ao debate público para decidir quem deverá estar à frente da coordenação do Sindtifes no triênio 2018-2021.

 

comments

Links importantes