Técnicos da UFPA elegem representantes para os Conselhos Superiores da universidade

Nesta quinta feira, 22, foi divulgado o resultado da eleição para representantes das/os Técnicas/os Administrativos em Educação (TAEs) nos Conselhos Superiores da UFPA. O processo eleitoral realizado entre os dias 21 e 22 de Junho significa uma importante renovação, visto que desde 2012 não ocorriam eleições para representação dos TAEs nos Conselhos.

No Conselho Superior de Administração (Consad) estarão agora: Helder Gutierres, Alba Furtado, Carlos Max, Udson de Souza, William Mota e Diego Dias. Já no Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), os representantes serão: Simone Brito, Gilmar Siqueira, Marcos Nascimento, Fernanda Lobo, Lauricéa Valente e Maria Zila Camarão. (colocar link para o PDF da quantidade de votos de cada candidato, em anexo)

A eleição teve início às 9h do dia 21 e foi finalizada às 11h do dia 22. Apesar de não haver registros de problemas técnicos, Miguel da Silva Guimarães, da Comissão Eleitoral, acredita que devem ocorrer mudanças no próximo processo eleitoral. “Ainda precisamos avançar para alcançar um número mais representativo de votantes. De um universo de 2.478 servidores, apenas mil votaram. Ou seja, menos de 50%”, destacou. Um dos problemas apontados é a ausência de votação presencial, como sugerido pelos técnicos em Assembleia Geral no dia 6 de Junho.

Repúdio

 

A despeito da proposta dos técnicos aprovada em assembleia, o Consun preferiu manter o modelo eleitoral via digital. Para a direção do  Sindtifes-PA, a forma de eleição via SIG-Eleição não garante uma série de prerrogativas de um processo eleitoral democrático, pois dificulta o envolvimento dos interessados, impossibilita a fiscalização do processo, e não garante o sigilo do voto.

 

"Repudiamos a posição do Consun, composto por apenas 12% de TAEs, de usurpar da categoria o direito de organizar o referido pleito". Repudiamos, em particular, as/os atuais representantes técnicas/os, que votaram para que o Consun organizasse as eleições, contra o posicionamento político da categoria, tomado em assembleia geral dia 06/06, abrindo mão da nossa autonomia. Em uma conjuntura de retirada de direitos da classe trabalhadora, não podemos admitir condutas que desprivilegiam a auto organização das/os trabalhadoras/es", enfatizou Angela Azevedo, Coordenadora Geral do sindicato.

 

*Na Foto, Miguel da Silva, membro da Comissão Eleitoral.

comments

Links importantes