Qui, 03 de Fevereiro de 2022 13:11

 

A coordenadora de Aposentados e Aposentadas da Fasubra, Elma Dutra, veio a Belém participar do I Seminário de Aposentados do Sindtifes, realizado no dia 24 de janeiro, na Sede Campestre do Sindtifes. Ela falou sobre os riscos da política do governo Bolsonaro para os aposentados e para o serviço público em geral.


“Mesmo que o governo federal diga que o Decreto 10.620 não tira direitos adquiridos, ele nos transfere para o INSS, que já tem mais de 30 milhões de beneficiários com seus direitos todos atrasados. Há de 1 milhão e 800 mil demandas represadas. Imagine com a chegada de mais 660 mil pessoas dos serviços públicos das autarquias e fundações! ”, ressalta Elma Dutra.


De acordo com a coordenadora, a principal preocupação é com os atrasos e problemas como extravio de documentos que podem ser causados pela mudança. “No INSS vai ser terrível, porque diferentemente do que ocorre nas universidades, a gente não conhece ninguém. Sabemos que a porta de entrada é o telefone 135, que vive congestionado. Outra questão séria é que os aposentados têm paridade com os profissionais da ativa, temos os mesmos direitos. Há a luta constante da Fasubra de nunca aceitar reajuste que deixe os aposentados de fora. Isso pode não ocorrer mais se formos para o INSS”, explica.

Confira aqui o modelo para requerer suas informações das pró-reitorias de Gestão e Pessoal das universidades, como defesa para eventuais extravios.

Saiba mais o que foi discutido no I Seminário de Aposentados.

 

comments
 

Links importantes