Qua, 02 de Fevereiro de 2022 11:25

 

Uma nova página da luta pela jornada de 30 horas começou a ser escrita pelos técnicos-administrativos do Sindtifes no mês de janeiro, na Assembleia Geral realizada no dia 20. Os associados presentes aprovaram uma proposta de resolução debatida entre os técnicos, para ser apresentada à administração superior. A luta segue em curso.


O coordenador de Comunicação do Sindtifes, Felipe Melo, explica que a proposta visa garantir as 30 horas para todos os técnicos e técnicas (veja abaixo a resolução), e que a batalha contra a implementação do ponto eletrônico também continua em construção, com o amadurecimento da compreensão da categoria em ações específicas. A assembleia optou pela separação por entender que são pautas distintas.


“A questão do ponto eletrônico não está na proposta porque decidimos discutir de forma separada com a Reitoria da UFPA. Discutimos, inclusive, a necessidade de a Reitoria chamar uma Audiência Pública para debater o tema das 30 horas com a categoria. Por isso, vamos enviar um ofício cobrando que o espaço de diálogo e negociação seja garantido”, afirma o coordenador.


Em novembro, quando foi realizado o Seminário de Formação Política do Sindtifes, que debateu também 30 horas e ponto eletrônico, um primeiro ofício foi enviado solicitando uma audiência pública ao reitor Emanuel Tourinho. “Até agora não obtivemos resposta. A gente quer uma resposta da reitoria”, reivindica Felipe Melo.

 

Campanha Salarial 2022


Durante a assembleia, a coordenação colegiada do sindicato informou também a categoria sobre a Campanha Salarial 2022. Conforme decidido nacionalmente pelos movimentos da categoria, será reivindicado o reajuste de 19,99%, que é o valor correspondente aos três anos de perda da inflação calculados somente do governo Bolsonaro. Juntando Lula, Dilma e Temer, o valor chega a quase 30% de defasagem. Foi determinada desta vez, no entanto, a luta pelos 19,99% como índice nacional para unificar as entidades na luta em defesa dos servidores.


De 14 a 25 de janeiro haverá mobilizações em todo o país, uma jornada de lutas, para que o Governo Federal sente para negociar com os trabalhadores. Caso não haja diálogo, a Greve Geral poderá ser iniciada no dia 9 de março.

 

Confira aqui o texto completo da Proposta de Resolução.

comments
 

Links importantes