Sex, 25 de Outubro de 2019 09:03

Após a aprovação da contrarreforma da previdência, que atacou o nosso direito à aposentadoria, Jair Bolsonaro, Paulo Guedes e Rodrigo Maia já anunciaram que vem aí a reforma administrativa: um duríssimo pacote de maldades contra o serviço público.


A reforma administrativa representará o fim do serviço público tal como o conhecemos, já que prevê o fim da estabilidade dos servidores públicos federais, a desestruturação das carreiras, a redução dos salários iniciais, o aumento do tempo para progressão funcional e a adoção de modelos de avaliação produtivistas e punitivas.


O objetivo do governo com essa reforma é economizar dinheiro com o serviço público para repassar aos banqueiros. Afinal, o ministro da economia, Paulo Guedes, é um banqueiro e esse governo já deu todas as demonstrações possíveis de subserviência aos EUA e aos grandes empresários.

 

Precisamos deter os planos de destruição de Bolsonaro e seus capangas. Já não bastasse a destruição da previdência pública, da floresta amazônica, das nossas praias do nordeste e de nossas empresas públicas como Correios, Eletrobrás e Petrobrás, agora o governo quer atacar duramente as condições de vida e trabalho dos servidores públicos brasileiros. Se a reforma administrativa passar, quem vai pagar o pato não são apenas os servidores públicos, mas toda a população que é atendida nos órgãos públicos, pois a retirada de direitos e a precarização irá se refletir na qualidade do atendimento à população.


Precisamos urgentemente nos unir e lutar para defender o serviço público e nossos direitos. Chega de retirar dinheiro de nossos direitos e riquezas e entregar para os banqueiros. As centrais sindicais, movimentos sociais e partidos de oposição ao governo devem apresentar um plano de lutas emergencial para barrarmos esse novo ataque do governo.


Coordenação Geral do SINDTIFES

 

comments
 

Links importantes