Ter, 29 de Novembro de 2022 18:51

Bolsonaro mais uma vez ataca as Instituições de Ensino Superior ao bloquear delas R$ 1,68 bilhão, dos quais R$ 244 milhões seriam referentes às contas das universidades, medida que, por ser adotada a 34 dias do fim da atual gestão, e próximo ao dia 09/12, que é o limite para utilização do atual orçamento, o que deve afetar a assistência estudantil, bolsas de estudo, atividades de ensino, pesquisa e extensão, visitas técnicas, insumos de laboratórios, entre outras áreas.

Só neste ano já haviam sido cortados R$ 184 milhões, no mês de junho, cenário que, na visão do Sindtifes, torna urgente a mobilização da Fasubra, do Andes, da UNE, dos sindicatos e das centrais sindicais por uma jornada de lutas contra esses ataques e pela recomposição do orçamento da educação para 2023 e pela garantia de reajuste salarial e direitos sociais na Lei Orçamentária anual de 2023. Bolsonaro deve devolver imediatamente os recursos retirados das áreas sociais. Exigimos do Lula e da equipe de transição do novo governo, que batalhem pela inclusão dos direitos sociais no orçamento do ano que vem e não cedam aos banqueiros e ao Arthur Lira.

Recurso público para saúde e educação! Não para banqueiros e para o orçamento secreto!

comments