Seg, 12 de Setembro de 2022 15:44

 

Em 2011, o orçamento discricionário (excluído pagamento de salários e pensões) das Universidades Federais brasileiras foi R$ 12 bilhões. Ao longo de dez anos, em 2021, foi reduzido para  R$ 4,4 bilhões. Também em 2021, de tudo que o governo federal gastou, apenas 2,49% foi com educação, enquanto 50,78% foi para a ciranda financeira (dívida pública), que consumiu do governo R$ 618 bilhões somente em juros. Não bastasse isso, novos cortes ocorreram em 2022, comprometendo até mesmo o pagamento de despesas essenciais para o funcionamento diário das Universidades, como energia elétrica, assistência estudantil e serviço de segurança. Desestruturar o sistema federal de ensino superior, fragilizar a transparência pública e manter orçamento secreto, inviabiliza a consolidação de instituições democráticas e republicanas.

Estamos em um momento decisivo para o futuro das universidades federais e do próprio país: ou reforçamos as bandeiras da garantia de direitos e da democracia ou corremos o risco de avanço do projeto antidemocrático e fascista, fim da nossa liberdade.

O que você vai fazer? Qual sua opinião? Venha conosco, participe da aula pública: Em defesa da democracia e contra os cortes de verbas das Universidades Federais.

Venha, porque, como diz a canção, “quem sabe faz a hora, não espera acontecer”.

comments