Qui, 12 de Dezembro de 2019 18:04

Nesta terça-feira, 10, após reunião no Auditório dos Conselhos Superiores da UFRA e através de vídeo conferência com todos os campi, o Conselho Superior Universitário da Universidade Federal Rural da Amazônia - CONSUN decidiu repudiar as palavras do ministro de Estado da Educação Abraham Weintraub sobre a suposta presença de drogas nas universidades públicas. Uma moção de repúdio foi publicada nas páginas oficiais da instituição.


De acordo com o documento, o ministro “desqualificou as universidades públicas no Brasil, acusando-as de utilizar seus espaços para ‘plantação extensiva de maconha com uso de borrifador de agrotóxico” e “laboratórios de química com desenvolvimento de drogas sintéticas, como a metanfetamina”. Cabe ressaltar que esta fala esdrúxula se soma a outras de ataques às universidades já ocorridas neste ano.


“Essas falas caluniosas atacam a honra e a autonomia da UFRA que historicamente e comprovadamente é uma das instituições que contribui para o desenvolvimento e bem-estar de nossa sociedade”, prossegue a moção.


“A comunidade universitária da UFRA exige respeito às universidades públicas e defende que um ministro da educação não pode continuar hostilizando as universidades, considerando que se espera de um ministro de Estado uma postura ética e o zelo pelo ensino público, gratuito e de qualidade”, conclui.

 

comments