Ter, 24 de Setembro de 2019 21:09

As universidades federais estão na mira do governo de milicianos e corruptos de Jair Bolsonaro. São tantos ataques que é até difícil lembrar de todos. Entre os principais golpes estão: o corte de R$ 6 bilhões do orçamento das universidades e institutos federais; a proposta do Programa “Future-se”, uma medida que visa privatizar as universidades e acabar com a autonomia universitária; e a nomeação de 7 interventores não eleitos para dirigir as Universidades (UFFS, UFTM, UFVJM, CEFET-RJ, UFGD, UFRB, UFC). Sem falar no anúncio de ‘Reforma Administrativa’ que pretende, entre outras coisas, acabar com a estabilidade no serviço público, desestruturar as carreiras existentes e reduzir salários.

O projeto do atual governo pode ser sintetizando numa palavra: destruição. É um governo de destruição da Amazônia, dos serviços públicos, dos direitos da classe trabalhadora e da democracia. Por isso, precisamos reagir de forma organizada e unificada.

Nossa geração não irá permitir o desmonte da Universidade Pública. É com essa energia que a FASUBRA, o ANDES, a UNE e a ANPG convocam uma grande greve nacional da educação de dois dias: 2 e 3 de outubro, para mostrar para o governo que nós não vamos aceitar estes ataques.

Assembleias gerais

Participe das assembleias dos (as) técnico-Administrativos (as) da UFPA e da UFRA. As duas serão dia 26; na UFPA, às 11h, no hall da Reitoria, e na UFRA às 8h30, na seção sindical da universidade. Vamos aprovar a paralisação de 48 horas e avaliar nossas estratégias de luta para as próximas semanas, inclusive indicando à FASUBRA nossa posição sobre a proposta de deflagração de greve nacional da nossa categoria.

 

comments