Ter, 24 de Julho de 2018 16:01

Servidores técnicos-administrativos da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) protocolaram na última sexta-feira, 20, um pedido de audiência com a administração superior da instituição para discutir o modelo de gestão do Restaurante Universitário (RU).


O envio do documento foi decidido na assembleia geral do Sindtifes realizada no dia 17 de julho, após a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis informar em reunião com o sindicato que o preço da refeição do RU, para os técnicos, será aumentado em 500%. O valor atual, R$ 1,00, passará para R$ 6,00, portanto.


De acordo com a reitoria da UFRA, o aumento é resultado da desvinculação do custeio das alimentações do Plano Nacional de Assistência Estudantil (PNAES), que ocorrerá neste ano. Para a coordenação geral do Sindtifes, no entanto, o motivo não justifica o novo valor, já que o Plano não foi sempre o responsável pelo pagamento do custo.


“Sabemos que as verbas do PNAES só passaram a existir na UFRA a partir de 2011, dando um importante reforço na política de permanência dos estudantes. Entretanto, antes da sua existência, sempre tivemos a garantia de gratuidade aos discentes e preços bem módicos aos servidores”, afirma o coordenador Cléber Coelho.


Em reação à medida da administração superior, os técnicos decidiram, portanto, por unanimidade, propor a não alteração do preço até que se discuta o modelo de gestão do RU, de forma participativa e transparente. O ofício de número 026/2018 solicita ao reitor Marcel do Nascimento Botelho uma audiência, “o mais breve possível”, para tratar da demanda.


“Dessa forma, a reitoria terá a oportunidade para explicar os reais motivos, demostrando a forma de alocação do recurso e as fontes de custeio. Porque, até agora, nada está transparente. Não houve debate com a comunidade universitária”, completa o coordenador do Sindtifes.

comments