Seg, 29 de Janeiro de 2018 12:57

O Sindtifes encaminhou ao reitor da Universidade Federal do Pará (UFPA), Emmanuel Tourinho, na última quarta-feira, 24, duas propostas de revogação do título honorífico de Dr. Honoris Causa concedidos pelo Conselho Universitário (Consun): um do ano de 1970 outro de 1971.

Os laureados foram, respectivamente, o general Emílio Garrastazu Médici e o senador Jarbas Gonçalves Passarinho, ambos lideranças políticas do período ditatorial que vigorou no Brasil entre os anos 1964 e 1985.

O representante dos técnicos-administrativo no Conselho Universitário (Consun), William Mota, acredita que as propostas de revogação são oportunas devido o contexto atual de ataques aos direitos do trabalhador brasileiro e à escalada do autoritarismo no país.

“É um gesto simbólico e importante em relação à luta pela memória, pela verdade e pela justiça e em repúdio à toda a herança da ditadura militar: o autoritarismo, o obscurantismo que até hoje ainda pairam em várias instituições do nosso Estado”, defende Mota.

As resoluções serão ainda analisadas pelo reitor e levadas à votação do Consun da universidade. As medidas, se aprovadas, passam a contribuir para o combate à ideia de que o período militar foi bom para o Brasil, como alguns movimentos por nova intervenção militar vêm difundindo. O Sindtifes repudia o fascismo e qualquer tentativa de apagamento da história!

Jarbas Passarinho

Jarbas Gonçalves Passarinho foi um dos mentores do golpe de 1964. Em 31 de março daquele ano, dia anterior ao golpe, quando as tropas do general Olympio Mourão Filho rumaram em direção ao Rio de Janeiro, Passarinho também agia junto de altas patentes das Forças Armadas na Amazônia, reunidas no Quartel General, na praça da Bandeira, em Belém. Conheça um pouco mais dessa história.


Foto: Bruno Stuckert/Folhapress

comments