Ter, 11 de Julho de 2017 14:18
Após quase 4 horas de intensa negociação, a comissão da Campanha Salarial 2017 de trabalhadores da Fadesp, apoiada pelo Sindtifes-PA, chegou a um acordo junto ao reitor da UFPA, Emmanuel Tourinho, o diretor executivo da Fadesp, Fernando Arthur Freitas Neves, e o superintendente da Ebserh, Paulo Amorim.

No que diz respeito às cláusulas econômicas, a reunião realizada nesta segunda-feira, 10, obteve como resultado o estabelecimento do piso da categoria em R$ 1.188,00, o que representa um reajuste próximo de 10% para a menor faixa salarial e, para as demais faixas, foi acertado a reposição da inflação (reajuste de 4.08%). Em relação aos benefícios, o reajuste também superou a inflação: o ticket alimentação passará de R$740,00 para R$ 820,00 mensais (10,8%) e o abono natalino de R$ 500,00 para R$ 580,00 (16%). O salário de julho (pago em agosto) já deverá ser em base ao valor reajustado, e o retroativo à 1º de maio (maio e junho) será pago em duas parcelas: julho e agosto.
A proposta inicial protocolada era de reajuste linear de R$150,00 para todas as faixas, ticket alimentação de R$900,00 e abono natalino de R$700,00, a qual foi rejeitada pela patronal. Como contraproposta, a Reitoria, Fadesp e Ebserh apresentaram: reposição da inflação (4,08%) nos salários e no abono natalino, que passaria para R$520,00, e elevação do ticket alimentação mensal de R$ 740,00 para R$780,00. Porém, a categoria rejeitou a contraproposta e, no dia 10, durante a negociação, estabeleceu uma assembleia geral permanente no hall da reitoria da UFPA, que acompanhou e decidiu sobre o fechamento do acordo.
A tentativa de negociação teve início desde março deste ano, quando a Comissão protocolou a proposta de acordo, aprovada pela categoria em assembleias gerais. De lá pra cá foram várias investidas da Comissão e do Sindtifes-PA perante à Administração Superior da UFPA, a Superintendência da Ebserh e a Direção da Fadesp, além de reuniões sem propostas concretas, que levaram, inclusive, os trabalhadores a realizarem ações radicalizadas, como as paralisações do dia 13/06, 30/06 e 10/06. Apesar de passados 4 meses do início da campanha para o encerramento das negociações, o Sindtifes-PA acredita que toda movimentação realizada pela categoria foi de extrema importância e muito vitoriosa.
Desvio de Função

Um ponto importante da reunião foi a situação dos trabalhadores que executam funções para as quais não foram designados. Ou seja, que apresentam desvio de função em sua atuação laboral, gerando distorções salariais. Neste sentido, será montada uma comissão com representantes da Comissão e do Sindtifes-PA, junto com o RH e direção da Fadesp para que esses casos de desvio de função sejam identificados e solucionados.
comments